Proposta Petrobrás 2019

TRANSEUNTIS MUNDI

Proposta Petrobras – Retrato sonoro de cidades brasileiras 

 

Categoria: Projetos especiais: inovadores

O Projeto Transeuntis Mundi

 

A proposta para a Petrobrás

Neste proposta para a Petrobrás, propomos a criação da etapa brasileira do projeto, entendendo que o patrimônio humano brasileiro é de alto interesse desta companhia, assim como pesquisas de inovação, responsabilidade social e ambiental. A proposta compõe-se de: 1. registro sonoro e visual (em gravações ambisônicas, 3D e 360 graus) de transeuntes nos centros comerciais das 4 cidades escolhidas; 2. criação de obras de realidade virtual e de imersão sonora para cada uma dessas cidades; e 3. exibição física (instalação em realidade virtual, projeção e som 3D) e virtual (aplicativo e website), performance e discussão dessas obras e do projeto (conferências, workshops, artigo) em todas as cidades.

Essa etapa acontecerá em paralelo em outras cidades do mundo, patrocinada por outros financiamentos.  

Considerando os postulados filosóficos e missionários da empresa Petrobrás, estas mesmas metodologias, procedimentos técnicos e linguagens poéticas podem ser utilizadas para a criação de outras propostas de interesse para a Petrobrás.

 

Vídeo de apresentação:

Som e imagem em 3D, que demonstra a tecnologia usada no projeto. Para ser escutado com fones de ouvido e no navegador Chrome. Clique no video e gire para ver os apresentadores. São Paulo, 10 de janeiro de 2019. Mercado Municipal.

 

 

Equipe

Participação especial  – performer convidado – ONDJAKI (Luanda, Angola)

Ondjaki, nasceu em Luanda em 1977. É licenciado em Sociologia pelo ISCTE (Portugal) e doutorado em Estudos Africanos (L’Orientale, Napoli/Itália). Prosador e poeta, também escreve para cinema. É membro da União dos Escritores Angolanos. Recebeu os prémios Sagrada Esperança (Angola, 2004); Conto – A.P.E. (Portugal, 2007); Grinzane para “jovem autor africano” (Itália/Etiópia, 2008); FNLIJ (Brasil, 2010); JABUTI juvenil (Brasil, 2010). As suas obras foram traduzidas para diversas línguas, entre elas francês, inglês, alemão, italiano, espanhol e chinês. Como por exemplo “a bicicleta que tinha bigodes”. Em 2000, o grande poeta conquistou a segunda posição no concurso literário angolano António Jacinto, e lançou seu primeiro volume poético, Actu Sanguíneu. Ele integra antologias de cunho internacional, publicadas no Brasil, Uruguai e em Portugal. Foi laureado pelo Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco em 2007, pelo seu livro Os da Minha Rua. Recebeu, na Etiópia, o prémio Grinzane por melhor escritor africano de 2008. Em Outubro de 2010 ganhou, no Brasil, o Prêmio Jabuti de Literatura, na categoria Juvenil, com o romance Avó Dezanove e o Segredo do Soviético. Em 2013, recebeu o Prémio Literário José Saramago por seu romance Os Transparentes. Escreve crônicas para jornais (Angola, Portugal) e, ocasionalmente, é professor de escrita criativa. Conheça seu trabalho em www.kazukuta.com/ondjaki.

 

Como o público poderá participar do projeto?

 

  • interação performativa com a obra artística da instalação do projeto nas exibições
  • conferência sobre a construção cultural a partir da transumância humana
  • criação das páginas Transeuntis Mundi Rio de Janeiro, Transeuntis Mundi Salvador, Transeuntis Mundi Brasília, Transeuntis Mundi São Paulo, como parte do webstie www.transeuntismundi.com
  • oficina de criação multimídia 3D para estudantes de artes e interessados
  • interação com o website para alimentar a obra “histórias mínimas do anônimo transeuntes”
  • leitura do artigo disponível no website e futuras publicações da área.

 

Cronograma Previsto

 

Pré-Produção – Julho 1 a 31

 

Produção

Circuito de captação de material de composição em campo – Agosto/18

Rio de Janeiro – 2 a 6.

São Paulo – 8 a 12

Brasilia – 14 a 18

Salvador 20 a 24.

 

Criação das obras artisticas – 3 meses

 

Circuito de Exibição/ Performance – Janeiro/20

Lançamento/ Exibição/ Instalação da obra/ Performance

 

Rio de Janeiro – 7 a 10

São Paulo – 14 a 17

Brasília 21 a 24

Salvador 28 a 01/02

Pós- Produção –  Fevereiro/2020.

Plano de Ação Completo

(Proposta apresentava versão reduzida, em função do número de caracteres)

 

PRÉ-PRODUÇÃO

  • Busca de memória histórica nas cidades escolhidas – exploração de arquivo de imagens (fixas/ móveis) de transeuntes que passaram pelo centro das cidades. Levantamento de arquivo fotográfico/sonoro, o mais antigo possível, que se aproxime do ano de 1840 (quando a primeira câmera chegou ao porto do RJ) – Visitas a arquivos das cidades e pesquisadores.

–  Escolha de locações para as captações de som/imagem em cada cidade. Realizada em visita `as cidades e mapeamento dos seus principais pontos de movimento de pedestres, em condição de luz e sonoridade ideais para as gravações 3D/360 graus.

– Aluguel de equipamentos

– A equipe do projeto envolve os pesquisadores-diretores do projeto – Prof. Cândida Borges e Prof. Dr. Gabriel Mario Velez; Engenheiro de som e produtor técnico Esteban Henao; Coordenadora de produção Mônica Behague.

 

PRODUÇÃO:

O projeto prevê quatro etapas para sua realização:

Living Archive: recopilação de dados de “Transeuntes”

Processo composicional: experimentação / criação artística em estúdio;

Performances – Instalação – Website – App – Oficina;

Reflexões teóricas: conferência e artigo

Foram escolhidas as cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Brasília por suas características multiétnicas, resultantes da intensa atividade migratória, diaspórica e internacional.

  1. Living Archive – captura de sons, imagens e narrativas.

Nas cidades selecionadas, realizar a captação de imagens, sons e narrativas nos pontos planejados na pré-produção.

As captações de imagem serão realizadas com cameras de vídeo/fotografia com sistemas de gravação em 360 graus, utilizadas para produções em realidade virtual. Simultaneamente, será captado o áudio com gravadores e microfones de tecnologia ambisônica, que permitem não só capturar a espacialidade, mas também interagir posteriormente com a paisagem sonora. A informação do áudio e imagem espacializados pode ser manipulada, permitindo que o espectador final interaja com a obra por controles que deslocam o foco dos campos sonoros e visuais. Essa tecnologia permite uma experiência artística imersiva.

WEBSITE: criação e manutenção de um canal de interação e construção coletiva pela web, para interagir com o público, fazer um rastreamento, difundir e registrar as pesquisas deste trabalho e refletir sobre suas interações com os atores / espectadores.

O site incluirá algumas atividades projetadas para guiar a interação do público, como perguntas, campos, solicitações, provocações em texto, áudio e imagem. Em especial, busca-se guiar as interações para alimentar a obra “histórias mínimas do anônimo transeuntes”.

Neste sentido, tomar-se-á emprestada a metodologia do campo do Design, as “sondas culturais” (Gaver, Boucher, Pennington e Walker, 2004), a fim de coletar informação e interação. As dinâmicas poéticas e outras dinâmicas artísticas para buscar respostas experienciais dos participantes serão analisadas mais adiante neste projeto, como uma forma de processo colaborativo e de composição virtual.

Será criado um website específico para o projeto, onde as páginas Transeuntis Mundi de cada cidade estará hospedado como um mapa sonoro/imagético.

Um processo contínuo de seleção e interpretação destas interações decidirá quais serão usadas no processo de composição, performance e instalação, em uma estratégia subjetiva de “dados inspiradores” (Gaver, Boucher, Pennington, e Walker, 2004).

  1. Processo composicional: Além do paradigma pós-positivista / qualitativo, o uso da metodologia de pesquisa-ação proposta por Tripp (2005) guiará o mapeamento de um caminho de trabalho para o processo de composição deste projeto, sua inter-relação com as reflexões teóricas, o trabalho de campo e a contextualização histórica.

Um ciclo projetado em etapas:

Planificação das obras: seleção dos materiais recebidos na fase 1 deste projeto; revisão de gravações, imagens, textos, para escolha do que se utilizará; Elaboração de roteiro / plano inicial do que é trabalhado para produzir a obra.

Desenvolvimento de um processo compositivo em estúdio, com liberdade criativa de recursos, idiomas, temas e estilos para melhorar os parâmetros de estilo, experimentação de som, forma, harmonia, timbre, voz e fala, buscando uma maneira de abordar o material étnico compilado em diversas composições. Este processo encontra novas possibilidades estruturais, performativas, de interação.

Continuando com o ciclo de pesquisa-criação:

INSTALAÇÕES/ PERFORMANCES – as obras de instalação utilizarão a tecnologia das máscaras de realidade virtual, um ambiente sonoro espacializado de 16 canais e dois projetores que espelham ao público visitante num grande salão as experiências do sujeito que interage com a obra.  Este sujeito é um voluntário dentre o público visitante, que se oferece para vestir a máscara e manipular seus controles que comandam a composição. Esta interação gerará uma ação performativa que delineia aspectos diferentes da obra a todo instante.

As instalações estão previstas para ocorrer em Janeiro de 2020, de quinta a domingo, a começar pelo Rio de Janeiro, em seguida São Paulo, Brasília e Salvador. A exposição será inaugurada com um evento especial, que inclui uma performance dos seus artistas-criadores.

APP: Esta mesma obra gerará um aplicativo para celular, que permitirá ao usuário em outras partes do mundo ter uma experiência imersiva com a obra que retrata outras cidades e pessoas, através da utilização de máscaras de realidade virtual. O aplicativo será projetado por equipe especializado e estará disponível para download gratuito e permanente nas principais plataformas de aplicativos.

Após as exposições, a obra continua a existir em sua forma virtual no website do projeto e no aplicativo.

OFICINA de criação multimídia 3D para estudantes de artes e interessados –

uma oficina sobre os processos de criação em ambiente 3D e ambisônico será oferecida em uma das cidades planejadas, a critério da Petrobrás.

  1. Reflexão Teórica:

Em cada cidade, prevemos o agendamento de uma conferência de um dos artistas-pesquisadores do projeto sobre a construção cultural a partir da transumância humana de , e uma mesa redonda com os dois artistas e mais 1 convidado local.

Ao fim do projeto, será elaborado um artigo de reflexão que somará os conceitos básicos `a trajetória de criação artística e resultados do projeto. Este artigo será enviado para publicação em revistas de circulação acadêmica e divulgação em geral – que pode incluir história, turismo, sociologia, antropologia, artes, etc, ademais de disponível no site do projeto.

PÓS-PRODUÇÃO

Elaboração de relatórios e prestações de contas.

Clipping, mensuração de impactos de comunicação.

 

Links relacionados:

www.transeuntesmedellin.com – projeto criado e apresentado em Medellín, Colômbia

www.dnarchiveproject.com – pesquisa de doutorado que referencia conceitualmente e tecnicamente o projeto

https://transeuntismundi.com/propostapetrobras2019/ – esta página.

 

Material relativo ao projeto e exibições anteriores:

www.transeuntismedellin.com

 

Documentos Relacionados

Projeto tramitando para aprovação na Lei Rouanet

Artigo publicado sobre o projeto

Parcerias

Apresentações anteriores – Transeuntis Mundi em Medellín, Colômbia

Plano Técnico

Contato